segunda-feira, junho 17, 2013

O DIA DA POUCA VERGONHA III

Um professor que boicota um exame a um aluno, equivale:
A um advogado que perde o processo de propósito;
A um médico que prescreve medicamento errado de propósito;
A um cozinheiro que deixa queimar o almoço de propósito;
A um polícia que deixa o criminoso fugir de propósito;

Porque os exames de hoje não eram apenas mais um exame. Eram os exames do 12º ano cujo resultado interfere com o futuro académico, profissional e pessoal do aluno. Muitos jovens dependem do resultado deste exame para lograrem, ou não, a entrada numa faculdade que lhes proporcione um futuro. Vai haver jovens para quem o dia de hoje se tornará no dia em que o respectivo futuro ficou comprometido. Numa época tão decisiva para os jovens com 17, 18 e 19  anos, criar-lhes artificialmente dificuldades é monstruoso. Os professores que hoje prejudicaram intencionalmente os alunos do 12º ano  não são dignos de ser Professores. Cada Profissão tem a sua deontologia. E na deontologia dos Professores, só os alunos podem estar à frente de tudo e de todos. Professor que assim não pense, é daqueles que caiu no Ensino  porque não sabia fazer mais nada.  Porque ser Professor implica pela natureza das coisas colocar o aluno em primeiro lugar.
Nem aproveita tãopouco a falácia de "a greve ter sido feita em benefício também dos alunos", porque do benefício dos alunos cuidam os respectivos pais no momento em que votam. Não são os sindicalistas  que sabem o melhor interesse dos filhos da cada um. 
Os Professores dos meus Filhos estão na Escola para os ensinar e avaliar. Não é para cuidarem do melhor interesse deles, ainda menos para tentarem definir através de greves que tipo de sociedade ou que partido político deva governar.  Para isso estou cá eu e a Mãe deles. E cada um deles logo que completa 18 anos e começa a votar.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home