quarta-feira, Julho 23, 2014

SEXTA NO DRAGÃO HÁ OPERA

terça-feira, Julho 22, 2014

A GUERRA DOS PULHAS

João Adelino Faria no Telejornal de RTP às 20 Horas  anunciou os "MILHARES DE PROFESSORES EM PROTESTO POR TODO O PAÍS". As reportagens televisivas, porém, só mostraram grandes planos pelo que só se viam duas ou três pessoas de cada vez.
Porém a SIC deu umas imagens de conjunto dos manifestantes à porta das Escolas. Aqui fica o registo desses milhares de professores em protesto.

Todos juntos não passam de 30 ou 40 dirigentes sindicais afectos ao Partido Comunista. Basta contar os que estão nas imagens. Alguns nem professores são, conforme o Ministro identificou alguns dos artistas no Porto.
É incompreensível  a protecção que os desonestos jornalistas conferem a estes parasitas e agitadores profissionais, usando sistemáticas falsidades e exageros quanto à quantidade dos manifestantes, como se a mera quantidade - que nem existe - fosse critério de validade.
Quando os jornalistas portugueses passarem a falar verdade e a dar notícias com rigor a democracia terá alguma hipótese. Deste modo perverso não vamos a lado algum.
Entretanto, se é patriota e se se cruzar com um dirigente sindical do Partido Comunista de-lhe um pontapé e enxote-o como se faz aos cães raivosos. O futuro dos seus filhos agradece.  Idem se for João Adelino Faria, a ver se o gajo aprende a contar até 40..

Etiquetas:

segunda-feira, Julho 21, 2014

TÓZERO NOS FERRINHOS



A resposta ao Programa Cultural do Tony Costa de  subsidiar 600 artistas e outros parasitas.

domingo, Julho 20, 2014

FAIXA DE GAZA

Eu não tenho dúvidas de qual é o meu lado.
 Se preferiria a paz ? Claro que sim. Mas as coisas são como são.

Devo acrescentar que sou adepto da solução maioritária nos meios diplomáticos  internacionais no sentido  da co-existencia de dois Estados soberanos,  pacíficos na medida do possível.

Porém é de salientar que, pelo lado palestiniano, o Hamas não reconhece Israel como Estado e tem como único desígnio a aniquilação do Estado israelita. As juras de morte e de ódio são por demais inequívocas quanto á má índole destes cavalheiros.

Pelo  lado israelita, existe um movimento de colonos com a única finalidade de ocupar as  terras palestinianas e que  tem servido ciclicamente para agudizar o conflito quando isso convém ao Governo israelita.
Há dois ou três meses vi na TV a lider desse movimento de colonos e o que a Senhora dizia era digno dos disparates mais odiosos dos lideres do Hamas. Essa Senhora invocava o direito concedido por Deus para ocupar as terras e as oliveiras dos  agricultores palestinianos. E para matar quem se  colocasse entre ela e as oliveiras concedidas, dizia ela, por Deus.  Sendo certo que o que está em causa é, com descaramento total, roubar as terras ao vizinho, ponto final.
Enquanto cada uma das partes não reconhecer direito ao espaço vital da outra - e isso inclui área geográfica e água para produzir alimentos - , solução alguma será encontrada.
Enquanto os cavalheiros do Hamas e os cavalheiros dos Colonatos tiverem voz activa, a Paz será impossível.
No presente conflito é por demais evidente a atitude criminosa do Hamas em colocar as bases de lançamento de misseis em escolas, centros comunitários, casas civis, para evitar que os israelitas bombardeiem esses locais. O Hamas está a usar escudos humanos, está a sacrificar a própria população só para conseguir pressão mediática contra Israel.
Mas os israelitas antes de bombardear avisam com panfletos, até com telefonemas. E os civis, ou porque são  mártires voluntários ou porque o Hamas os impede de abandonar os locais, acabam por ficar à espera que as anunciadas bombas lhes caiam em cima para depois o Hamar aparecer nas TV's com mais umas dúzias de mortos.   Mas os israelitas avisaram. E isso faz toda a diferença.
Lamentavelmente em Portugal temos que recorrer a canais de televisão estrangeiros, até o inodoro e insípido  Euronews, para ouvir e ver os dois lados do conflito. As televisões portuguesas são reféns da esquerdalha pró-Hamas  que controla as redacções e só emitem notícias sobre os descalabros praticados por Israel. Só ontem, quase duas semanas depois de se ter iniciado a guerra é que se falou nos dois mil misseis disparados pelo Hamas. Até ontem, o Hamas nas televisões portuguesas tem sido uma mera vitima inocente do excesso de força israelita.
Acabem com o Hamas, acabem com os colonos extremistas, acabem com os jornalistas pró-Hamas, e a Paz terá uma oportunidade. Porque a  informação tendenciosa e comprometida com um dos lados nunca servirá para apontar com rigor as culpas de ambos, único caminho que a sociedade civil pode trilhar visando a censura internacional que iniba comportamentos e  conduza à Paz. Enquanto o Hamas for expressa ou implicitamente  desculpabilizado pela comunicação social, abstraindo-se  dos crimes de guerra e actos de terrorismo que cometa, a solução na Terra Santa será impossível.
Não é o facto de cultural e civilizacionalmente estar pelo lado de Israel que me impede de conceder ao outro lado as condições mínimas para uma coexistencia pacífica. Porque o meu ponto de partida é só um:  Por razões por vezes perversas da História os Povos Israelita e Palestiniano estão condenados (por Deus ?) a viver lado a lado. Mais vale que o façam pacificamente. E para haver Paz ambos os lados têm que obter condições mínimas de conforto e de sobrevivencia sustentáveis.  E cada um só o obterá se o outro colaborar.

FILHOS E ENTEADOS


Um golfinho nascido nas instalações de um Parque de Diversões Aquático nunca conhecerá a liberdade de nadar no mar. Nunca aprenderá a caçar, nunca acasalará em liberdade, nunca passará fome em liberdade. Enfim, nunca será livre. Nasceu para ser condenado à prisão perpétua.
O toiro bravo nasce no campo. Se o seu destino específico for o toureio, é-lhe garantido um ambiente o mais selvagem possível, com mínima interacção com o Homem. Ao fim de 3 ou 4 anos de vida em plena liberdade selvagem, o toiro é conduzido à arena para ser toureado e, mais tarde, abatido.

Estranho, por isso, o alarido que se faz com uma das situações e não se faz com a outra.

sábado, Julho 19, 2014

LE TOUR DE FRANCE

Na decepção  de Rui Costa, lavamos as vistas.

sexta-feira, Julho 18, 2014

O PULHA DE NOVO EM DIRECTO NAS TV'S


Código Civil

LIVRO I - PARTE GERAL
TÍTULO II - Das relações jurídicas
SUBTÍTULO IV - Do Exercício e Tutela dos Direitos
CAPÍTULO l - Disposições gerais

Artigo 334.º - (Abuso do direito)
É ilegítimo o exercício de um direito, quando o titular exceda manifestamente os limites impostos pela boa fé, pelos bons costumes ou pelo fim social ou económico desse direito.


Marcar reuniões sindicais de propósito para se arranjar uma justificação falsa, é obviamente abuso de direito, ou o uso disfuncional de um direito.
Ainda por cima, em plena TV é afirmado com total descaramento que as reuniões sindicais marcadas para esse dia visam tornear a questão da discordancia com a prova marcada. Bem como se apela á utilização de justificações sem necessidade de atestado médico. 
Se eu fosse Ministro levantava processo disciplinar a todos os professores que faltassem à prova e que justificassem a falta com estes artifícios.

"Quem não tem cão, caça com gato", comentou o dirigente sindical.

Quando os que fizeram a prova e concorreram forem admitidos e começarem a trabalhar, a Lei Sindical  deve servir de muito  àqueles que  vão agora faltar  ao abrigo abusivo das suas normas. Depois batam à porta do Partido Comunista a ver se arranjam emprego. O Pulha tem lá muitos empregos. 

CHOQUE CULTURAL

quinta-feira, Julho 17, 2014

QUEM DISPAROU O BUK ASSASSINO ?

OZIL SOLIDÁRIO E GENEROSO

"O médio alemão Mesut Ozil, do Arsenal, titular da Alemanha na conquista do «tetra» mundial, anunciou na sua página no Facebook que doou o dinheiro do prémio recebido pelo título para financiar as cirurgias de 23 crianças brasileiras doentes.

Ozil já tinha pago as operações de 11 delas antes do Mundial e decidiu subir esse número para a quantidade de jogadores alemães na convocatória para o Brasil.
«Queridos fãs, antes do Mundial ajudei na cirurgia de 11 crianças doentes. Já que a vitória no Mundial não foi apenas por causa de 11 jogadores, mas pela nossa equipa inteira, vou agora elevar o número para 23. Esse é o meu agradecimento pessoal pela hospitalidade do povo brasileiro», escreveu Ozil na sua página na rede social.
Segundo o jornal britânico Express, o dinheiro doado por Ozil ultrapassa os 400 mil dólares (cerca de 333 mil euros). "