sábado, Novembro 10, 2012

ISABEL JONET E OS MELINDRADOS DO COSTUME



Iabel Jonet disse umas verdades. Subscrevo  POR INTEIRO o texto de Henrique Monteiro, no Expresso.

"A presidente do Banco Alimentar deu umas opiniões, anteontem à noite, na SIC Notícias. Ontem, durante todo o dia, foi simbolicamente queimada na fogueira das redes sociais; hoje segue o auto-de-fé em alguns jornais. Salvo algumas boas almas (de esquerda e de direita) que a tentaram compreender, o veredicto foi unânime: ela disse o que não se pode dizer.
Na sociedade atual, como no tempo da Inquisição, todos temos de andar com um credo na boca. Tal como o credo católico, também este se baseia em crenças e não em factos!
E o que disse Isabel Jonet? Enfim, disse o que pensa e isso hoje pode ser quase um crime.
Tanto bastou para os arautos do politicamente correto se porem em ação. Uns escreveram que não dão nem mais um quilo de arroz enquanto ela for presidente do Banco Alimentar; outros exigiram a sua demissão (da instituição privada que ela dirige há anos); uma série deles acusou-a de insultar os pobres (embora os próprios não sejam pobres sabem quando os pobres se sentem insultados) e um movimento ameaça-a de não sei o quê.
A obra de Isabel Jonet fala por si. Mas há uma certa categoria de gente para quem o importante são palavras. Para quem os pobres não são pessoas reais, com qualidades e defeitos, mas categorias político-filosóficas abstratas. Claro que nenhum daqueles que critica violentamente Isabel Jonet terá feito um centésimo do que ela fez no combate à pobreza e à fome em concreto. Mas a pessoas assim não interessam obras nem atos concretos. Apenas ideias e palavras.
vivem iludidos com palavras a vida toda.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/isabel-jonet-as-palavras-e-os-atos=f765673#ixzz2BrJOjyKL"

2 Comments:

Blogger Agnelo Figueiredo said...

Até houve um - Sérgio Lavos - que a chamou "meretriz da caridade"!!!

03:00  
Blogger Cagatorium said...

Eu sou o primeiro a criticar a forma como temos sido governados desde o 25 de Abril, mas é preciso também assumirmos de uma vez por todas que a situação actual resultou, em muito, da forma como nos comportámos. Um bom exemplo disso foi a relação que tivemos com o crédito fácil.

10:12  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home