domingo, novembro 08, 2015

AERONAUTICA


4 Comments:

Blogger Lura do Grilo said...

Finalmente. Uma rapariga original!

20:25  
Blogger carneiro said...

A minha clientela anda muito exigente.... Enfim, vou continuar a tentar fazer o meu melhor...

22:41  
Anonymous Anónimo said...

Te superaste nessa. Obrigado!
.
Marat da Silva

00:41  
Anonymous Anónimo said...

Eis uma notícia que corre no BRASIL, no site CRISTALVOX.
.
Lula: pobre menino... pode ter sido enganado por um português astuto.

Imagine só: O pobre do menino de Garanhuns, aquele que perdeu um dedo quando era metalúrgico, pode ter sido enganado por um português esperto. Essa é a manchete da Folha, porém o conteúdo da matéria indica outro caminho. Lula e José Sócrates, ex-Premier Português, que está preso por corrupção, trataram de negócios envolvendo um gigante da área farmacêutica. A negociata teria sido praticada no seio do Ministério da Saúde e o produto se tratava de hemoderivados... Máfia dos sanguessugas, de novo!
Leia a matéria da folha...
Autoridades de Portugal investigam indícios de que o ex-primeiro-ministro português José Sócrates, preso em 2014 sob suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro, tenha utilizado sua influência junto ao ex-presidente Lula para beneficiar uma empresa em negócios com o Ministério da Saúde brasileiro.
A investigação foi divulgada nesta sexta (6) pelo jornal português "Observador". Segundo a reportagem, o DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal) português suspeita que Sócrates tenha tentado praticar tráfico de influência internacional.
De 2013 até novembro de 2014, quando foi preso no âmbito da Operação Marquês, o ex-primeiro-ministro atuou como consultor para a América Latina da Octapharma, uma empresa suíça que é uma das maiores produtoras de hemoderivados do mundo.
Nesse período, em que era o contato da Octapharma com as autoridades brasileiras, conforme a investigação, Sócrates encontrou com o ex-presidente Lula e com ex-ministros da Saúde brasileiros com o objetivo de obter vantagens para a empresa.
A Octapharma, segundo o jornal, queria fornecer plasma sanguíneo à Hemobrás, estatal brasileira do setor, ou atuar em um acordo de cooperação entre a Hemobrás e o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.
Esse acordo entre os órgãos brasileiros, para produção de plasma sanguíneo, havia sido firmado em 2011.
Leudo Costa

00:43  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home