quinta-feira, dezembro 12, 2013

A VERDADEIRA CAIXA DE ESMOLAS DE MANOEL DE OLIVEIRA


"Numa inclinada rua do bairro popular de Alfama, um cego perdeu a caixa de madeira onde são depositadas as esmolas e pequenas recordações da venda simbólica de chaveiros de recordação para turistas. O que guarda naquela caixa de madeira preta, pintada com a misteriosa sigla ABLE, pode dizer-se que é todo o seu sustento. A filha do cego, sempre distraída com os trabalhos domésticos, cai estendida sobre a pilha de roupa que lava para os seus clientes. O seu marido, desempregado como o resto dos amigos, vive da caixa de esmolas do velho e do trabalho da mulher. Quando a caixa desaparece, o assunto torna-se motivo de conflito violento, quase uma tragédia. Mas não há mal que venha por bem, e a ironia do destino possibilita que a filha do cego se consiga libertar da carga familiar que suportou durante todo aquele tempo."

 Na vida real, o cego é Manoel de Oliveira e a Caixa é o estatuto de cineasta que permite à sua família funcional viver dos subsídios públicos milionárias depositados naquele Caixa de Esmolas. É um ror de gente, actores, actrizes e técnicos, nacionais e estrangeiros, que viveu uma vida inteira à custa da industria Manoel de Oliveira, sustentada exclusivamente por subsídios públicos. Até há actrizes e actores que se dão ao luxo de só trabalharem nos filmes de Manoel de Oliveira. O que significa várias coisas em simultâneo: não têm mérito artístico suficiente para trabalhar para outros realizadores, o que ganham com Manoel de Oliveira é o suficente para não terem necessidade de trabalhar noutros locais, viveram objectivamente toda a vida à custa de Manoel de Oliveira, e por isso anda agora à solta o lobby a exigir mais subsídios para filmes a realizar por um velho de 105 anos de idade. Tenham respeito pela idade do Velho, tenham decência. E deixem de comer o contribuinte por parvo.

Actualização: O Presidente Cavaco, paladino do regime, visitou Manoel de Oliveira, o realizador do regime. O velho  afirmando sem pudor  a estratégia da mão estendida  que sempre usou em direcção aos subsídios de milhões suados pelos outros,  teve a lata de usar a cunha em directo: "Manoel de Oliveira agradeceu o gesto de Cavaco Silva: "É um conforto, para mim, as suas palavras até porque é um empurrão grande à realização desse meu próximo filme. Muito obrigado".  Um dia destes é o outro, o parasita de Nafarros a exigir subsídios para o patético Oliveira.
Esta gentalha não tem decoro.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home