sexta-feira, agosto 31, 2012

POSTE PARA ENCHER

Etiquetas:

quarta-feira, agosto 29, 2012

CHILD IN TIME



Recuperei a oportunidade  de ouvir esta música em MP3 quando faço viagens maiores de mota. Dentro do capacete a música é total. Hoje em dia seria tratada como uma peça de "rock progressivo". Percebe-se que há 40 anos de idade se estava a desenvolver o " rock sinfónico" e o "rock psicadélico". Estes músicos de eleição - há poucos meses faleceu o  teclista e compositor Jon Lord - estiveram na base das peças musicais  mais relevantes da minha adolescência e da fase  verde da idade madura e rosé - se é que entendem na plenitude esta expressão enóloga.  Os músicos mais importantes da Banda passaram  pelos Whitesnake de David Coverdale e deixaram obra que ainda hoje oiço com agrado e saudade.

terça-feira, agosto 28, 2012

RECORDAÇÕES DE VERÃO


Dedicado a todas aquelas que, naqueles idos de 70, dançaram comigo músicas de constituir família.

segunda-feira, agosto 27, 2012

TREINADORES

Percorrendo os Treinadores da Primeira Liga de Futebol encontramos alguns formados pela Faculdade de Motricidade Humana, poucos pela Faculdade do Lumiar, uma maioria com assinalável êxito pela Universidade das Antas, um  originário do Politécnico de Ponta Delgada e um Catedrático do Polo Universitário de Reboleira-Buraca-Cova da Onça.

TRATAMENTO DE ENXAQUECAS

video
Enviado pelo moçambicano Bernardo.

domingo, agosto 26, 2012

DOMINGO À NOITE

Informou o meu Vasco, que está a ver, que os maiores do mundo estão a ganhar com dois golos fora-de-jogo. E a jogar contra dez. Em dois jogos do campeonato é o segundo jogo em que isso acontece.
Nada de novo, portanto.

sexta-feira, agosto 24, 2012

THE ARM STRONG OF JUSTICE


Armstrong banido e sem títulos,

 mas há dúvidas jurídicas.

Etiquetas:

quinta-feira, agosto 23, 2012

INFANTO-SENILIDADES



A partir de determinadas idades o ser humano perde faculdades. A maioria dá por isso e busca protecção juntos dos filhos e dos netos.
Porém há casos em que os oitenta e tantos apenas exacerbam o medo de perder o domínio, o medo de deixar de mandar. Recusa-se a evidência da velhice e hostiliza-se todos aqueles, amigos ou família, que tentam ser prestáveis e úteis, suprindo ou corrigindo o que está mal. Mas  o  problema é mesmo esse. O idoso não aceita que esteja a fazer mal aquilo que todos vêem que mal feito está. O idoso não aceita que o obriguem a tomar banho, o idoso não aceita que lhe escolham roupas mais apropriadas, o idoso não aceita quem lhe vá limpar a casa, pois só ele é que sabe. O idoso não aceita que uma empresa lhe leve a comida a casa duas vezes por dia, pois "é sempre a mesma coisa". O idoso não aceita ser corrigido da mesma forma que um adolescente se empina quando o mandam lavar os dentes.
No fundo o idoso está transformado numa criança egoísta e prepotente que usa e abusa de chantagens emocionais dirigidas aos filhos. Só para os obrigar a  uma total e ilimitada atenção, que a vida moderna já não  permite. O idoso não aceita formas intermédias de apoio, porque no fundo  quer é a visita diária dos filhos. E se não obtêm essa atenção discorre mágoas e chora abandonos. Mas nunca aceitará o que lhe sugerem, pois ele é que sabe.
Aquelas pessoas de fora que não percebem este complexo psicológico e que pensam estar a fazer um favor ao idoso dando-lhe razão em todas as palermices e excentricidades,  só estão a agravar o problema.
Cada vez que oiço uma notícia sobre um octogenário que entrou na auto-estrada em contra-mão fico  à espera que seja o meu Pai.
Quem quiser ajudar deve tratar este tipo de idosos como adolescentes que buscam na casa do vizinho o espaço para contestar a autoridade paterna. E não devem desautorizar quem, naturalmente, tem que tomar as rédeas do problema.

terça-feira, agosto 21, 2012

FOR THE LOVE OF GOD

segunda-feira, agosto 20, 2012

DUARTE GOMES

(foto tirada do BASE1BRASIL)

Duarte Gomes que num quarto de hora conseguiu ver 3 penalties na Luz o ano passado contra o Guimarães, conseguiu não ver dois "à paixão" ontem em Barcelos.

domingo, agosto 19, 2012

HUGO SABIDO, FINALMENTE

Parabéns, Sabido !
Agora é saborear a camisola o máximo que se puder.
Parabéns ao Mário Rocha e ao Luis D'Almeida.

TOURADAS EM VIANA


Em Viana do Castelo os autarcas do PS não gostam de touradas. Em sessão de Câmara deliberaram, aproveitando uma circunstancial maioria de eleitos pelo método de Hondt e contra todos os outros eleitos, abolir as touradas na área da autarquia e comprar a Praça de Touros para que a mesma não pudesse vir a ser utilizada. O Povo de Viana do Castelo não se pronunciou.
Uma Empresa de Organização de Touradas montou um espectáculo de Tourada na área da autarquia e  uma Associação Nacional  a favor das Touradas conseguiu em Tribunal  autorização  para realizar hoje uma Tourada. O Povo de Viana do Castelo não se pronunciou.
Neste momento estão em desenvolvimento manifestações anti-tourada frequentadas por pessoas  assumidamente de fora de Viana do Castelo que para lá se deslocaram expressamente para  "dar apoio aos vianenses que são contra as touradas". Nenhum dos entrevistados que vi é vianense nem mostrou qualquer convite ou carta de chamada.  O Povo de Viana do Castelo não se está a pronunciar.
A Associação Nacional a favor das Touradas invocou que a venda de  todos os bilhetes no espectáculo de hoje  dará uma ideia do que o Povo efectivamente quer. Mas adivinho que, à semelhança dos "contra" que não são vianenes, também muitos "a favor" virão de fora só para engrossar as respectivas hostes. Antecipo que o Povo da Viana do Castelo não se venha a pronunciar.
Em especial a RTP tem feito entrevistas de rua durante toda a semana nas quais, certamente por coincidencia cósmica, só encontra pessoas "contra". Como será de bom senso, nestas coisas, os "contra" são muito mais militantes, aguerridos e empenhados, enquanto os "a favor", por estarem no status quo, são mais ou menos indiferentes. Limitam-se a conviver com o que sempre tiveram e nem pensam muito nisso. Mas mesmo assim é impossível que a RTP só tenha encontrado "contras" e todos eles com o discurso oficial da causa muito bem ensaiado e apresentado. Ou seja, o Povo de Viana do Castelo também não se pronunciou através da RTP.
 E depois temos uma Praça de Touros com seis ou sete décadas de idade que veio substituir, segundo a versão dos "a favor", uma outra Praça de Touros construída nos cinquentas de mil e oitocentos. Esta Praça de Touros está lá. Desconfio que o Povo de Viana do Castelo também não se tenha pronunciado sobre as touradas naquelas Praças de Touros. Mas a verdade é que elas, uma a seguir à outra,  estão lá há 150 anos.
Depois, há argumentos  dos "contra"  manifestamente inconsistentes. As Touradas sempre estiveram, bem ou mal, integradas na cultura popular de Viana do Castelo. E a Praça de Touros desactivada é a prova disso. Negar esse facto ou sustentar que existe uma "cultura popular má" - a dos outros - e uma "cultura popular boa" - a nossa - é, obviamente, usar o relativismo infantil  dos argumentos futebolísticos.
 Por outro lado,  fazer das Touradas uma questão de esquerda-direita é uma parvoíce sociológica conforme o Partido Comunista já percebeu há muito tempo, em especial no Alentejo e Ribatejo. Por isso o estalinista PC nem se mete nessa discussão.
O único argumento válido  "contra" é o sofrimento infligido ao bicho só para avaliar a destreza dos artistas.
 Está em causa o confronto entre uma forma de vida rural e uma forma citadina. Aquela, por vezes excessivamente rude para com alguns  animais, mas geralmente equilibrada  no trato da maioria, pois tem consciencia da instrumentalidade dos animais. Esta,  baseada na antropomorfização dos animais, de todos os animais, querendo que os bichinhos  sejam talqual as pessoas, incluindo, SNS gratuito e demais  direitos com  subsídio de natal e de férias.  E também obesidade e diabetes e deficientes condições de maneio. O que acaba por tratar mal todos os animais, sem excepção. Não é a dormir com um cão e a fazer dele companheiro de 24 horas por dia que o animal fica mais feliz.
Em tese geral, alguma solução se encontrará no intervalo entre as  opiniões extremadas, mesmo que muito mais encostada à forma de vida rural, como será evidente a quem sabe que os frangos do campo não nascem nas prateleiras do  supermercado. Há, por isso, que consultar as populações localmente e respeitar as maiorias que se revelem democraticamente.
Mas, entretanto, que eu tenha dado por isso, o Povo de Viana do Castelo não se pronunciou. A ninguém é legítimo, nem aos autarcas do PS, presumir a vontade do Povo e antecipar o sentido da respectiva opinião.

sábado, agosto 18, 2012

STATE OF GRACE



Etiquetas:

sexta-feira, agosto 17, 2012

ANDO ÀS VOLTAS COM A VOLTA

segunda-feira, agosto 13, 2012

FUNDAÇÕES EM PORTUGAL



ARTIGO 186.º (Do Código Civil Português)
(Acto de instituição e estatutos)
1 - No acto de instituição deve o instituidor indicar o fim da fundação e especificar os bens que lhe são destinados.

Significa isto que instituir uma Fundação é um acto jurídico complexo que comporta dois requisitos essenciais: a determinação de um fim ou objectivo a prosseguir e o estabelecimento de um conjunto de bens materiais que sirvam de suporte financeiro ao funcionamento da Fundação.
Exemplos claros da instituição de Fundações de tipo clássico temos a Fundação Gulbenkian e, mais recentemente, a Fundação Champalimaud, que foram instituídas mediante a afectação de avultadíssimos  meios de riqueza disponibilizados pelos respectivos Instituidores.
Tradicionalmente as Fundações têm sido o instrumento através do qual pessoas com meios de riqueza e com preocupações culturais ou sociais perpetuam o seu nome deixando no comercio jurídico uma organização que intervenha  em prolongamento da vida efémera do Instituidor. Esta figura jurídica aplicava-se que nem uma luva às intenções de beneficência maçónica que acompanhavam a sua instituição, sendo ponto assente que as Fundações  "a sério" têm sido instituídas por maçons que, desta forma, afectam a respectiva riqueza ao serviço do progresso da sociedade mesmo para depois da morte física do maçon instituidor.
Mas depois de Abril de 1975 as fundações - e o a prática maçónica através delas - abandalharam-se. Os maçons, de seita  elitista, altruísta, culta e individualmente rica, passaram a conceder  a irmandade a muito labrego, egoísta, ignorante e  teso, apenas por contágio partidário. E as Fundações que foram sendo instituídas comportaram o milagre de evidenciarem a sua riqueza apenas no papel da escritura notarial, sendo que os meios financeiros para o respectivo funcionamento e para a prossecução dos respectivos fins se limitaram ao apelo a eventuais mecenas, entre os quais o OGE que abria os cordões à bolsa por mera decisão política tomada por irmãos no Governo. E, então, as inúmeras Fundações, sendo financiadas exclusivamente ou quase pelo Estado, dedicavam-se a   duplicar funções sociais e culturais que o Estado, ele próprio, já exercia e desempenhava através dos seus orgãos administrativos. Casos flagrantes deste tipo encontramos nas Fundações  que cuidam de crianças  com doenças crónicas em  concorrência aos organismos do Estado que prestam o mesmo servviço, sendo que a diferença radica no preço final a pagar pelos cuidados prestados a cada criança que, no caso, das Fundações "privadas" adivinha-se que atinja 4 ou 5 vezes mais do que o custo dos mesmo cuidados prestados numa instituição do Estado. Isto porque uma criança  numa Fundação "privada" comporta o custo do respectivo cuidado acrescido das despesas da construção das instalações, das despesas  de funcionamento, das despesas de "representação" dos respectivos administradores, etc. Sendo conhecidos casos de Administradores de Fundações privadas financiadas exclusivamente pelo Estado que fizeram da respectiva admninistração a única forma de vida. Ou seja, estas Fundações servem para dar emprego aos  respectivos Administradores. E um jornalista mais arguto descobrirá que muitas destas Fundações dão emprego a filhas, viúvas e ex-mulheres de maçons e, mais recentemente, a membros mais proeminentes da maçonaria feminina.
Por isso, reformar este escandalo nacional tem sido tão complicado pois que interfere directamente com o ganha-pão da seita mais influente na política portuguesa.
A promiscuidade entre as Fundações, Maçonaria e Orçamento Geral do Estado é tal que até a Fundação Gulbenkian, durante décadas a instituição mais independente do poder político, acabou por beneficiar nos últimos tempos  de 15 milhões do Estado devido a parcerias de actuação que certamente foram sérias, mas que não deixarão de fazer o Senhor Calouste dar uma volta no túmulo se soubesse que a sua Fundação está misturada com o  tachismo  de outras tristes situações.
Na pureza da Lei, só pode instituir Fundações quem tenha capital para isso. Era bom que o Estado acabasse com os subsídios a toda e qualquer fundação privada. Sob pena de  continuarmos a ter umas largas centenas de gente maçónica  e outra a  ter emprego e a fazer  modo de vida da caridade ao povo consumada com o dinheiro dos contribuintes.
Outra questão é a das Fundações Públicas, montadas em dotações orçamentais regulares que visam, regra geral, fugir às regras da contabilidade pública e ao Tribunal de Contas, permitindo aos seus Administradores e funcionários um estatuto remuneratório que a Função Pública nunca proporcionaria. É nestas Fundações que as Clientelas Partidárias estão instaladas e aqui ainda é mais complicado correr com elas.
A evolução das  Fundações é mais uma situação em que o ideal nobre da promoção da cultura e da saúde dos povos prosseguido de forma recta e generosa por alguns maçons ricos se transformou numa forma alarve de sacar dinheiro aos contribuintes. Digo eu.

Etiquetas:

sábado, agosto 11, 2012

A CULPA É DO ÁRBITRO

Luisão considera que "é de lamentar a atitude do árbitro". Extraordinária conclusão!...

Etiquetas:

sexta-feira, agosto 10, 2012

PUSSY RIOT

O jornalismo português insiste em apresentar este caso como o de manifestantes que estão presas APENAS porque numa Catedral Ortodoxa proferiram uma oração anti-Putin. Ora, visto o filme, não é exactamente isso que se passou. Vê-se um grupo de desordeiros a fazerem macacadas sem senso no interior de um Templo Religioso. Sou defensor até à morte da liberdade de expressão. Mas o que se vê no filme não é o exercício da liberdade de expressão. É a perturbação gratuita de um Templo Religioso sem outra consequência que não seja avacalhar e provocar e ofender os Crentes daquele culto. Este comportamento é sancionado pela lei penal de muitos países, incluindo o Código Penal Português. O valor que se protege é a integridade da liberdade religiosa que é conferida aos crentes de qualquer religião, nomeadamente, sendo-lhes garantido que os respectivos locais de culto não são achincalhados. Merecerão, por isso, uma pena pedagógica do tipo "fazer um trabalho em 500 palavras sobre o respeito pela liberdade religiosa dos outros". Não merecem prisão. Digo eu, face aos valores ocidentais. Mas nunca merecerão a tentativa de tornar aquele grupo de destravadas mentais em heroínas de uma liberdade que, no caso, só poderia ser a liberdade delas, consubstanciada na ofensa flagrante da liberdade religiosa dos outros. As Pussy Riot se querem liberdade de expressão, deixem as Igrejas Cristãs em paz e abram um blogue. Ou então façam "manifestos políticos" daqueles dentro de uma mesquita. Se para isso tiverem coragem. Finalmente, a qualidade do jornalismo português sobre este assunto está ao nível da estética amacacada das protagonistas.

quarta-feira, agosto 08, 2012

MEDALHA DE OURO

"A M.A.R. Kayaks fundada em 1978, fabricante dos barcos Nelo é uma empresa Portuguesa de produção semi-artesanal de produtos compósitos de alta qualidade para utilização na área desportiva, sobretudo na canoagem de alta competição.


O fundador da empresa, Manuel Ramos, mais conhecido como Nelo, antigo campeão português de canoagem, começou a criar canoas aos 17 anos e hoje depois de algumas décadas e em véspera dos Jogos Olímpicos, o fundador não têm dúvidas em afirmar que 75% das equipas qualificadas para os jogos Olímpicos de Londres vão usar embarcações suas, de referir que Nos últimos Jogos Olímpicos, a prestação dos barcos Nelo arrasou a concorrência: cinco medalhas de ouro em dez possíveis, mais três de prata e três de bronze."



VERDADES DUVIDOSAS

Portugal perdeu 3.000 M€ de investimento só em três projectos falhados

Não sei se o país perdeu ou se ganhou aqueles milhões todos.
Se os investimentos fossem com milhões privados, é certo que o investimento se perdeu. Mas como se adivinha que aqueles investimentos "privados" iam ser efectuados com dinheiro da Caixa Geral de Depósitos que é regularmente refinanciada por aumentos de capital - leia-se, por entradas de capital provenientes do Orçamento Geral do Estado - cheira-me que todos nós ganhámos, e muito, com a queda daqueles investimentos. Iam ser  materialmente investimentos públicos, porque efectuados com capitais públicos. Mas tudo com a roupagem "privada" de empresas em  cujas administrações  os governantes que aprovam aqueles projectos acabam por se sentar mais tarde ou mais cedo.

O único investimento que interessa ao País é o investimento privado, não é a continuação da promiscuidade entre os governantes e alguns, poucos, empresários que de privados só têm o nome, pois passam a vida empresarial a gerir dinheiros com proveniência pública.

Etiquetas:

O RONCO DO ALQUEVA



Em traços gerais, o Estado entrava com quase 28 milhões de incentivos e a CGDepósitos financiava por empréstimo quase mil milhões. Exactamente, mil milhões. O empresário "privado" entrava com ...enfim, entrava com ele.
Para criar 200 postos de trabalho directos e mais 300 postos indirectos. Com mil milhões do Estado.
Mas a  nova Administração da Caixa já não está para financiar os projectos megalómanos do anterior governo e o carmo e a trindade estão a cair com o Zorrinho do PS a vociferar. Se calhar porque lhe tinham prometido um lugar na administração dessa futura empresa "privada".
O empresário já recebeu mais de 7 milhões e porque não tem capital nem para lançar a décima parte do projecto por sua conta e risco, apresentou-se à falência para que o Estado se agarre ao tota se tentar   reaver os seus mais de 7 milhões que  adiantou.
Em contas simples, 500 postos de trabalho iam captivar mil milhões de euros de investimento do Banco do Estado, à razão de 2 milhões de euros de investimento por cada posto de trabalho. Até fiz as contas 3 vezes para ter a certeza. Mas é mesmo 2 milhões de euros por cada posto de trabalho.
A grande crítica que faz hoje  as primeiras páginas noticiosas informa-nos que o actual governo é um bandido por não estar a executar os projectos megalómanos do anterior governo que perdeu as eleições exactamente porque os eleitores não queriam mais projectos megalómanos daqueles com dinheiro que já ninguém emprestava ao País
O  Partido Socialista, a Câmara de Reguengos e o empresário "privado" que vão dar banho ao cão. No Alqueva.

Etiquetas:

FACEBOOK

terça-feira, agosto 07, 2012

ZONDERLAND - WONDERLAND



Foi com esta rotina  espantosa que a medalha de ouro em Londres foi conquistada. O vídeo de Londres não está disponível.

PROHIBIDO

segunda-feira, agosto 06, 2012

CINTOS DE SEGURANÇA

E onde é que eu consigo comprar um par de cintos de segurança para o sexto e sétimo passageiros dum jipe longo ?

Em bom rigr só preciso da semi-fita com o encaixe que está aparafusada  ao chão. 

OLIMPICS

sábado, agosto 04, 2012

COÇANDO A PERIQUITA


Mais uma postagem de nível superior do amigo BASE UM do Brasil.

PARABÉNS A MINCÊ


sexta-feira, agosto 03, 2012

OLÍMPICO DE MOURA

 Não tem vencimento. Aliás, conforme   a pura  regra olímpica. Mas há uns anos atrás viemos a saber que afinal  aquilo gerava umas ajudazitas  de custo à volta de 2.500 € mensais. Ou seja,  em contos o número mágico dos quinhentinhos que, pelos visto, é o "preço de homem" em Portugal, dado ser por esse valor que as pessoas aparecem  a fazer figuras. Quinhentinhos que, montados na pensão de reforma militar, já compunham o ideal olímpico mensal. 
Este ano pelos comentários em directo na RTP viémos a saber que cada atleta olímpico recebeu  durante os últimos 4 anos  cerca de 1400 € por mês, o que com a habitual esperteza  sindical, deve ter acontecido a multiplicar por 14, o que perfaz, mais ou menos, 19.600 € anuais e 78.400 € para o ciclo olímpico. E parece que esta bolsa olímpica acumula com a bolsade atleta de  alta competição, mas nesta parte não tenho a certeza. E depois recordamos que há uns anitos se discutia se estas bolsas estavam ou não sujeitas a IRS e descobriu-se que afinal não estavam. E agora descobriu-se que existem  vários atletas  estrangeiros que representam o Comité Olímpico Português, leia-se, estiveram os últimos quatro anos a viver do Orçamento Geral do Estado. Vá-se lá saber porquê e para quê.  E depois temos que contabilizar as "bolsas olímpicas" para os Treinadores e as ajudas de custo para os Seccionistas, sub-chefes e chefes de comitivas  e de Missões. Os chamados missionários.
Ou seja, mais uma PPP e mais uns tantos  a viver à custa dela. Viva o socialismo, ou a arte de viver do dinheiro dos outros.
Mas os Jogos de Londres estão a ajudar o combate ao Déficite. Como os atletas estão todos a ser eliminados na primeira ronda, isso significa que estão a incumprir os objectivos  que contrataram com o Instituto do Desporto, perdendo o direito a receber as "bolsas olímpicas" durante os próximos 4 anos. Espero que os contratos sejam cumpridos, em especial na parte dos treinadores e dirigentes. E que se acabe  com mais esta despesa. Seria uma ajuda  ao comntrolo do déficite.

Entretanto saúdo os velejadores que se têm aguentado, embora fique com a sensação de que os barcos foram comprados à revelia  de Olímpico de Moura, pois ainda não foram  ao fundo.
Se estou a ser injusto com  os atletas ? Se calhar estou. Mas pago 50 € por mês para o meu filho mais novo  poder jogar à bola em Lisboa. E durante 10 anos paguei uma fortuna para os meus filhos praticarem patinagem artística, onde até os pavilhões eram pagos para se treinar. Por isso, tenho todo o direito de reclamar contra a desastrada  actuação do Comité Olímpico Português que só deu sinal de vida   para castigar uma atleta brasileira que nunca deveria ter representado as cores nacionais.
Mas como  é típico nas corporações tachistas, este comité olímpico  serve mesmo é para exercer  o poderzinho  distribuindo  dinheiro por critérios muito próprios. (Ainda ontem Olimpico de Moura dirigiu uma mensagem aos atletas do judo para não ficarem preocupados com a perda contratual da bolsa que ele é que manda.)  E para  aplicar sanções  disciplinares.  Porque a instaurar processos é que a malta funciona mesmo bem. E o Comité também  terá instauradores de processos olímpicos com  ajuda de custo mensal.
Quanto é que o Comité Olímpico nos custa por ano ?
 É a dividir esses milhões - de certeza que são milhões - pelo número de atletas  que  percebemos quanto nos custa efectivamente cada atleta olímpico.

Mais uma PPP  tipicamente socialista: amadorismo no trabalho e profissionalismo nos  salários.

P.S. Não encontro na Net o orçamento do COP. Os orçamentos destas organizações nunca estão disponíveis. Só a propaganda oficial e o auto-elogio.

Etiquetas:

SERJ TANKJAN

Etiquetas:

ARCH ENEMY



Sim, eu sei que estas guitarras mereciam outra voz. Tem sido a eterna discussão que mantenho com os meus rapazes. Mas eles gostam  mesmo é da voz da Angela.

OPEN AIR VAGOS - DIVULGAÇÃO

Salienta-se para dia 4 os ARCH ENEMY pure fucking metal, conforme os próprios se identificam.
A música em Portugal é muito mais do que os sudoestes, os optimus, os vodafones  e afins organizados pelas empresas de telemóveis. Porém, a comunicação social está a soldo  e só ouve a voz dos donos. De organizações independentes nem fala.
De algum modo os telemóveis em Portugal cumprem a função que as contas de vidro desempenhavam no tempo da colonização do terceiro mundo. Enriqueciam os espertos enganando os ignorantes com produtos de utilidade mais do que contingente.
Ouvir música fora dos circuitos comercialmente correctos em Portugal começa a ser um acto de resistência cívica e de cidadania.
Os alternativos que por aí surgem, regra geral de chapelito amaricado na cabeça,  são uma mera derivação do produto popeiro tradicional, mesmo que a   rasgar uma nesga e a lograr um cantinho diferente no panorama culturalmente correcto.
O Metal, por seu lado, afirma-se exactamente como é. Ama-me ou deixa-me e vai-te f..lixar. Não há compromissos. É rude ? Certamente. Mas frontal  e leal como àgua cristalina. Ninguém vai ao engano.  

Etiquetas:

COMENDA

Para que conste, recebi em tempos uma condecoração dos Escuteiros. Acho que isso me confere direito ao título de  Senhor Comendador.   O problema é que nem sei onde está a  medalha.

Etiquetas:

TESOURINHO DEPRIMENTE

Há 35 anos era assim pelo Bombarral. Já quase todos  passaram  os 50 anos de idade.Para mim foi há 30 kg atrás.
À excepção da 'Bruna', que está na mesma, nenhum dos outros é facilmente  reconhecível por quem não tenha pertencido a  este grupo. Mas se alguém não gostar desta recordação avise, que eu apago o poste. Esse alguém, claro, terá  que ter legitimidade para tanto provando que figura na  fotografia.
Lá ao fundo de lenço vermelho está o protagonista principal, salientando-se a sua tendência, desde muito novo,  para a contemplação dos problemas da vida enquanto os outros se divertem.
(arquivo da Adriana)

quinta-feira, agosto 02, 2012

NOVA ÉPOCA